Uma das datas comemorativas mais famosas chegou: o Halloween. Essa comemoração é tão forte no exterior que até mesmo aqui no Brasil temos festas com o tema que movimentam milhares de pessoas. 

E já que estamos falando dessa data especial, quero contar para vocês um pouco da história do Halloween. Essa celebração que faz com que pessoas decorem suas casas com adereços “assustadores”, participem de festas a fantasia, decorem abóboras e saiam na rua pedindo doce tem uma origem bem distante do que temos hoje em dia.

A ORIGEM DO HALLOWEEN

O nome Halloween é derivado de All Hallows’ Eve, que significa Véspera de Todos os Santos.

Apesar de ser uma data muito disseminada pelos Estados Unidos, o Halloween teve sua origem há mais de 2000 anos em uma região que hoje é a Irlanda, no Reino Unido. Lá vivia o povo Celta. 

Desde o século 18, muitos historiadores ao falarem sobre a origem do Halloween, apontam para o antigo festival Samhain – que significa “fim do verão”. Essa celebração durava 3 dias e seu início era no dia 31 de outubro. De acordo com alguns acadêmicos, era a comemoração ao rei dos mortos. Alguns estudos destacam que as grandes características de Samhain eram as fogueiras e a abundância de comida logo após a época de colheita.

Existe, entretanto, um problema com essa teoria: ela é baseada em poucas evidências.

O significado, a celebração e a linguagem do festival alterava conforme a região. Os galeses, por exemplo, comemoravam o Calan Gaeaf. Existe sim semelhança entre os dois festivais, mas também há muitas diferenças entre eles. 

No século 8 o papa Gregório III mudou o Dia de Todos os Santos para o dia 1 de novembro, a data do Samhain. 

Mesmo com essa origem um pouco nebulosa, o Halloween que conhecemos hoje em dia começou a tomar forma entre os anos de 1500 e 1800. 

As fogueiras se tornaram populares, onde eram utilizadas para queimar joio – uma referência ao final da colheita no Samhain – que simbolizava um rumo a ser seguido pelas almas cristãs no purgatório e também para repelir a peste negra e a bruxaria. 

Não demorou para que a ideia de que a linha entre o mundo dos vivos e dos mortos ficava turva e os fantasmas vagavam pela terra em busca de uma última chance de se vingar contra seus inimigos mortais se popularizasse. 

Foi em 1845, após enfrentar um período conhecido como a Grande Fome na Irlanda, que cerca de 1 milhão de pessoas foram obrigadas a imigrar para os Estados Unidos, levando consigo suas histórias e tradições.

AS TRADIÇÕES DE HALLOWEEN

A tradição de pedir “doces ou travessuras” – trick or treat – no Halloween é relacionada com uma antiga tradição celta. Para apaziguar os maus espíritos, as pessoas lhe ofereciam comida, onde as mulheres faziam um doce chamado “bolo da alma”.

Em relação as abóboras iluminadas, a tradição vem de uma lenda irlandesa relacionada a figura de Jack da lanterna. Na história original, a abóbora do personagem na verdade era um nabo.

Jack era um bêbado que ao enganar o diabo conseguiu escapar do inferno. Quando morreu, ele não foi aceito no céu, de modo que sua alma passasse a vagar pelas noites com uma lanterna para iluminar o caminho. Essa lanterna era feita com um nabo – vegetal muito popular na Irlanda.

A abóbora tomou o lugar do nabo devido a sua abundância na época do Halloween nos Estados Unidos, tomando conta da decoração.

Em relação as fantasias, os celtas acreditavam que usar máscaras ou fantasias pudessem enganar os espíritos que vagavam na Terra no dia 31 de outubro, os deixando assim irreconhecíveis para que não fossem vítimas de uma vingança. 

Além dessas tradições mais populares, essas comemorações se diferem ao redor do mundo. No México, por exemplo, o dia dos mortos – El dia de los muertos – é comemorado no dia 2 de novembro. É um feriado muito popular que recentemente foi retratado por uma animação da Pixar: “Viva, A Vida é Uma Festa”.

Nesse dia as pessoas levam até os túmulos tudo aquilo que o falecido gostava e, um dia antes, se reúnem com os familiares para comer e beber enquanto esperam os mortos na madrugada. Também é um costume a produção e distribuição de caveiras doces, as famosas caveiras mexicanas que estão por toda a parte durante o dia dos mortos.

Já na Tailândia, existe a festa Phi Ta Khon, onde os vietnamitas fantasmas e espíritos vagam entre os homens. 

Você já conhecia a história do Halloween?

Que tal treinar um pouco o seu listening com essa cena de Stranger Things

Além de treinar seu listening, pratique o seu writing e transcreva a cena. Topa o desafio? Me conte nas redes sociais como foi essa experiência! 🙂

Essa foi um pouco da história e das tradições do Halloween. E você? Como vai comemorar o dia de hoje? Já tem fantasia?

Aproveite e me siga nas redes sociais, participe das nossas lives todas as terças-feiras e entre para o meu canal do TELEGRAM, onde eu envio dicas, conteúdos e muita informação bacana. Para entrar no grupo, basta tocar no botão abaixo:

TOQUE AQUI PARA ENTRAR NO CANAL DO TELEGRAM

E lembre-se de compartilhar com quem você conhece se tiver gostado do material! 🙂

Stay Strong.

 

Cadastre-se abaixo e faça parte da lista VIP. Você receberá gratuitamente conteúdos exclusivos, seleções VIP de dicas de inglês, convites para aulas ao vivo e muito mais. \o/

Nunca lhe enviaremos SPAM. Powered by ConvertKit

Como você avalia esse conteúdo?

Muito obrigada!

aproveite e siga-nos nas redes sociais e tenha acesso a muito mais conteúdo!

Nós sentimos muito por este artigo não ter sido tão útil pra você!

Deixe-nos melhorar esse artigo!

English Teacher, Coach, a True Believer. Acredita que todos podem aprender inglês mais rápido e com mais propósito com a ajuda do coaching. Logo, acredita que o inglês é a melhor, mais básica e mais rápida de todas as ferramentas disponíveis para que alguém mude sua vida para melhor. O inglês é a chave que abre portas, é a janela pro mundo, é a linha base que conecta ideias e pessoas dos quatro cantos do planeta.