são quase 20 anos estudando inglês. E depois de tanto tempo estudando, hoje, eu já consigo perceber claramente algumas coisas que funcionam muito bem e outras que não funcionam em nada na aquisição do inglês como sua segunda língua.

Eu costumo dizer que antes mesmo de começar a estudar o idioma, o aluno precisa primeiro fazer as pazes com o inglês. Quando isso acontece, você não fica tentando decodificar o idioma, tentando explicar e analisar o porquê de tudo.

– Como assim, Ina?

Calma, eu te explico! O que eu quero dizer é que quando você não está em paz com o Inglês você fica tentando achar algum motivo de contrariá-lo, de explicá-lo, de conhecê-lo profundamente para, talvez, se sentir no controle da situação. Buscar estes “porquês”, a razão de por trás de tudo (e até porque temos que falar inglês ao invés dos gringos falarem português) só irá te afastar da fluência, acredite em mim. Por muitos anos, apesar de ser sempre bastante estudiosa, eu simplesmente não conseguia avançar. Ficava lá horas tentando entender quem foi o cidadão que inventou o verbo to-be, qual era a lógica por trás da gramática dos Phrasal Verbs, porquê razão nesse Universo eu tinha que usar uma coisa que quando eu traduzia não fazia o menor sentido. #aloka.

O que eu ganhei com tudo isso? Ao fim de muitos anos de estudo eu entendia apenas algumas músicas, sabia me apresentar pelo nome, perguntar as horas, mas conversar e expressar minhas ideias e opiniões em inglês era algo que eu não conseguia.

Só muito tempo depois eu fui perceber que isso acontecia porque queria entender meticulosamente o porquê de tudo!

NÃO DÁ PRA ESTUDAR GRAMÁTICA ACHANDO QUE A PARTIR DAÍ VOCÊ VAI COMPREENDER O IDIOMA E FICAR FLUENTE.

Pare de complicar os estudos do inglês. Se entregue ao método.

Você tem que se entregar ao idioma e procurar apenas entender como usá-lo de verdade, antes mesmo de querer dissecar cada “mecanismo” ou “tecnologia embarcada” que há num sistema gramatical. Você pode ver uma frase e simplesmente entendê-la sem precisar se apegar ao porquê ela se forma daquela maneira e então, entender como usá-la. Ou você pode se aprofundar naquela estrutura e não ser capaz de usar aquilo quando for preciso. É sua escolha, mas eu te aconselho a ir pelo primeiro caminho.

Vou te dar um exemplo: você aprende um dia a dizer a sua idade então você diz “I am 32 years old” que significa “eu tenho 32 anos de idade”. Não tente traduzir palavra por palavra porque senão sairá algo como “eu sou 32 anos velha.”

“Mas, Ina, por que eu não posso falar ‘I have 32 years of age’?”

A melhor resposta que eu posso dar, believe me, é “Porque não é assim que eles falam”.#Aceita.

Qualquer explicação gramatical que eu desse, seria apenas uma DESCRIÇÃO de como a língua funciona. Inútil para quem quer aprender o idioma e usá-lo na prática. A gramática veio para explicar um idioma muito tempo depois dessa linguagem já existir.

Quando eu me dei conta disso foi realmente um choque porque eu percebi que estava estudando errado aquele tempo todo. Não é assim que se aprende um novo idioma. Aliás você até aprende, mas não sabe lidar com situações inesperadas do dia-à-dia. Seu inglês fica preso à frases prontas e, enquanto você está tentando traduzir mentalmente e lembrar de todas as regras, a pessoa com quem você está conversando já “dormiu”.
-Quer dizer que eu vou aprender inglês sem saber pronomes, advérbios, preposições, etc?
Você vai aprender a usá-los e não a explicá-los. Afinal, você domina todas as regras gramaticais da língua portuguesa? Mesmo assim consegue falar em português com qualquer brasileiro, correto? Eu conheço poucos que dominam a gramática, porém, conheço milhares de pessoas que mal sabem explicar o que é uma preposição, mas falam e escrevem muito bem porque dominam o uso da língua. São excelentes usuários da língua.
Cada vez que você tenta explicar o porquê de cada coisinha, além de perder seu tempo, não vai ter o resultado que deseja ao se expressar em inglês. Fazer as pazes com o idioma significa aceitá-lo do jeito que ele é, focando no sentido de textos e frases.
Não se esqueça que fazer as pazes também significa dar tempo para o seu cérebro processar os padrões da língua. Você já deve ter ouvido essa frase “a pressa é inimiga da perfeição “. Com o tempo você simplesmente vai perceber que soa melhor dizer “how old are you ” do que “how many years you have?.
Não perca seu tempo buscando explicações para tudo. Observe o contexto onde aquela frase está inserida, se exponha ao idioma o máximo que puder, pois eventualmente depois de muito contato com o inglês, o “how old are you” vai soar totalmente lógico e natural. Essa percepção só acontece quando há grande exposição ao idioma e bastante prática. Estudar apenas a gramática não vai te levar até esse ponto.
Espero que tenha gostado dessa dica. Se gostou, deixa seu comentário aqui embaixo e compartilha essa dica nas suas redes sociais. Isso ajuda bastante o blog e com certeza vai ajudar algum amigo a fazer as pazes com o inglês também!
See you!!

Cadastre-se abaixo e faça parte da lista VIP. Você receberá gratuitamente conteúdos exclusivos, seleções VIP de dicas de inglês, convites para aulas ao vivo e muito mais. \o/

Nunca lhe enviaremos SPAM. Powered by ConvertKit